quinta-feira, 19 de maio de 2016

Palestra gratuita no SESC Engenho de Dentro - 24/05

Palestra sobre Meio Ambiente dia 24/05 no teatro do SESC Engenho de Dentro - RJ, a partir das 18:00 hs com o convidado Tulio Schargel, com o tema "O BIOMA MATA ATLÂNTICA" e apresentação do documentário "Mata Atlântica e o Ciclo da Vida".LIVRE. IMPERDÍVEL!

quarta-feira, 18 de maio de 2016

SISTEMA SESC RJ - EDUCAÇÃO AMBIENTAL

A maioria da população sabe que a questão da preservação ambiental é uma preocupação constante para a população mundial, mas principalmente para os educadores. Está pronto para votação na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) o PLS 221/2015, que estabelece a criação da disciplina de Educação Ambiental nas escolas de ensino fundamental e médio. Caso seja aprovada, a matéria ainda será avaliada pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). De autoria do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), o projeto modifica a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) para transformar o tema da educação ambiental em uma matéria obrigatória para os alunos de todas as séries dos níveis fundamental e médio. Atualmente, as escolas são orientadas apenas a tratar de princípios do assunto de forma integrada a outros componentes curriculares. Em sua justificativa para a proposição, Cássio Cunha Lima diz acreditar que a criação de uma disciplina específica é a melhor maneira de transmitir conhecimentos ambientais às novas gerações de forma efetiva. Enquanto isto, algumas entidades já propõe de forma concreta esta atividade de conscientização com crianças e jovens em suas unidades: é o caso do SESC RJ, que desenvolve um belo trabalho. Segundo a professora e ambientalista Fátima Cristina da Cunha Pereira, da unidade SESC Engenho de Dentro, "O projeto tem como objetivo criar ou manter espaço verdes. Proporcionar às crianças vivências de cuidado e aprimoramento do espaço verde do entorno, desenvolvendo a consciência e sensibilização ecológica através da produção de alimentos, redução e reutilização". Através do plantio de hortaliças e verduras, as crianças cuidam, colhem e se alimentam do próprio alimento cultivado por elas. É uma verdadeira 'inovação' - e porque não dizer reeducação alimentar e de costumes - para esta nova geração totalmente presa à vida urbana e longe de costumes saudáveis. PARABÉNS, SESC! VOCÊS REALMENTE 'FAZEM A DIFERENÇA!"
(Informações complementares: MSN / IG )

INOVAÇÃO: Casa feita de 'papelão'!

Papelão é pouco resistente, certo? Errado! O estúdio holandês 'Fiction Factory' apresentou seu novo modelo de micro-habitação, uma casa feita de papelão que, segundo seus criadores, pode durar até cem anos. Chamada de Wikkelhouse, a casa é feita de papelão corrugado fixado com cola ecológica em várias camadas resistentes e isoladas formando anéis modulares que permitem mais versatilidade na criação do ambiente. Após a fabricação de toda a estrutura em papelão, os módulos são transportados ao terreno para uma montagem que leva apenas cerca de dois dias. Após a montagem, o papelão é revestido com uma película impermeável e respirável chamada de miotex, responsável por manter a durabilidade da estrutura. Após a aplicação do material, são instaladas ripas de madeira no lado exterior da casa enquanto internamente as paredes levam um revestimento de chapas de madeira compensada com um design minimalista. Ambientes de áreas molhadas como cozinhas e banheiros são feitos com a utilização de equipamentos inteligentes muito utilizados nesse tipo de habitação. Cada módulo terá um custo inicial de US$ 4,5 mil dólares - modelos devem estar disponíveis em breve. Os arquitetos agora trabalham em uma versão completamente “off grid” (autônoma em termos de sistemas de energia e água) e ampliarão ainda mais a capacidade do projeto. “Papelão é um material muito desvalorizado. Não há nenhum outro material de construção tão leve, forte e isolante. A maioria das pessoas pensa no papelão como uma caixa ou um pacote de correio. Muitos tentam argumentar que não é possível utilizá-lo em construções. Mas pode ser excelente. Nós simplesmente não estão acostumados a isso ainda.” contam os desenvolvedores do projeto. Além do design de qualidade e da durabilidade prometida pelo modelo, o material utilizado, além de menos impactante, é 100% reciclável. Ou seja, quase todo o material empregado na construção pode ser reaproveitado ou reciclado posteriormente, gerando uma quantidade consideravelmente menor de resíduos comparada à de construções convencionais.
(Fonte: MSN notícias )

terça-feira, 17 de maio de 2016

TINTA ANTI-POLUIÇÃO INOVA CIÊNCIA

Uma tinta que absorve a poluição está sendo testada, em Roma. Esse é o tema dos correspondentes na Itália, Ilze Scamparini e Maurízio Della Costanza(Rede Globo) A tecnologia nova está sendo desenvolvida por cientistas de uma universidade italiana e já está em algumas áreas turísticas da cidade. Na lista das 20 cidades mais poluídas da Europa, uma das medidas adotadas pela prefeitura de Roma, foi apostar na microtecnologia contida em uma tinta. A primeira experiência na capital italiana aconteceu em uma passagem subterrânea, há mais de oito anos. O túnel Umberto I, de 9 mil metros, continua branco. Ele foi inaugurado em 1902, para se chegar mais rápido à praça Di Spagna, da colina do Quirinal, e possui um tráfego intenso. O que parece uma simples tinta pode se tornar um instrumento eficaz contra a poluição. Feita a base de cimento, e de um princípio ativo fotocatalítico, a tinta é capaz de "engolir" a poluição do ar e reduzir pela metade. Os testes de laboratório mostram os gases de escapamento entrando numa caixa de acrílico, que reproduz um prédio pintado com a tinta antipoluição. Assim que a luz é acesa, ativa as substâncias presentes na tinta, como o dióxido de titânio, reduzindo imediatamente os níveis dos poluentes, em mais de 50%. Assim que a luz é apagada, os níveis voltam aos valores iniciais. O mesmo acontece com a pintura e as partículas contaminadas. A combinação da luz natural com o produto, cria oxidantes radicais que interagem com esses poluentes do ar e os transformam em moléculas de sal. A tecnologia funciona também com a luz artificial. Três semanas antes da pintura do túnel, foi feita uma pesquisa sobre os níveis da sujeira do ar lá dentro. Depois de pintado, uma nova pesquisa revelou um corte de 51% dos gases poluentes. Se alguém atravessar, a pé, os 400 metros deste túnel, vai sentir que o cheiro de gás carbônico realmente diminuiu. A invenção foi apoiada pelas pesquisas da faculdade de engenharia química da universidade de Roma, La Sapienza, e está sendo usada para obras públicas. Os estudos indicam alguns cálculos. Uma parede de um metro quadrado pintada com a tinta antipoluição possui o mesmo efeito de uma árvore alta. Cem metros quadrados eliminam os gases poluentes produzidos em um ano por 12 automóveis. Dentro de casa, a tinta pode comer bactérias, vírus e fontes de mal cheiro em até 90%. A tinta está sendo testada em superfícies de metal. Em breve, até os carros poderão engolir a poluição que produzem. Em metrópoles como esta, onde o número de automóveis é quase igual ao de pessoas, pode fazer diferença. Os romanos agradecem. As obras de arqueologia e arte também.